Biodanza
Image


Bibliografia de Biodanza e Educação Biocêntrica



Referências Bibliográficas

Araneda, Rolando Toro (1991). Teoria da Biodanza. Colectânea de Textos. Volume I. Ceará: Editora ALAB.

Araneda, Rolando Toro(2002). Biodanza. São Paulo: Editora Olavobrás / Escola Paulista de Biodanza.

Araneda, Rolando Toro (2012). La Inteligencia Afectiva. La unidad de la mente con el universo. Santiago: Editorial Cuarto Proprio

Araneda, Rolando Toro(2014). El Principio Biocéntrico. Nuevo Paradigma para las Ciencias Humanas. La Vida como Matriz Cultural. Santiago: Editorial Cuarto Proprio.

Araneda, Rolando Toro (2014). Biodanza Y Los 4 Elementos. Santiago: Editorial Cuarto Proprio.

Andrade, Cássia Regina Xavier (2013). Vida Comunitária – Ação-Diálogo e Desenvolvimento. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora.

Andrade, Cássia Regina Xavier (2015). Educación Biocéntrica – Vivenciando el Desarrollo organizacional. Fortaleza: Banco do Nordeste.

Bachelard, Gaston (1989). A Psicanálise do Fogo. Litoral Edições.

Bachelard, Gaston (1997). A Água e os Sonhos Ensaio Sobre a Imaginação da Matéria. Martins Fontes Editor.

Bachelard, Gaston (2001). O Ar e os Sonhos. Martins Fontes Editor.

Bachelard, Gaston (2008). A Terra e os Devaneios da Vontade. Martins Fontes Editores.

Boff, Leonardo (1999). Saber Cuidar - Ética do humano - compaixão pela terra. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.

Boff, Leonardo (1997). A Águia e a Galinha uma metáfora da condição humana. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.

Bohm, David (2011). A Totalidade e a Ordem Implicada. Santana, São Paulo: Editora Madras.

Damásio, António (1999). O Erro de Descartes – Emoção, Razão e Cérebro Humano. Mem Martins: Publicações Europa-América. 1ª edição 1995.

Damásio, António (1999). O sentimento de Si – o Corpo, a Emoção e a Neurobiologia da Consciência. Mem Martins: Publicações Europa-América.

Damásio, António (2017). A Estranha Ordem das Coisas – a vida, os sentimentos e as culturas humanas. Lisboa: Círculo de Leitores.

Delors, Jacques et al. (1996). Educação: um tesouro a descobrir - Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI, UNESCO. Edição brasileira, 2010.

Bolen, Jean Shinoda. As Deusas em cada Mulher. Planeta Editora.

Bolen, Jean Shinoda. Os Deuses em cada Homem. Planeta Editora.

Buber, Martin (1979). Eu e Tu. São Paulo: Editora Moraes. 2.ª edição.

Duve, Christian De (1997). Poeira Vital - A Vida como Imperativo Cósmico. Editora Campus.

Eliade, Mircea (1989). Mitos, Sonhos e Mistérios. Edições 70.

Eliade, Mircea (1992). Hierofania - A Manifestação do Sagrado. São Paulo: Martins Fontes.

Eliade, Mircea(1995). O Sagrado e o Profano. São Paulo: Martins Fontes.

Flores, Feliciano Edi Vieira (2018). Vida é Dança – Biologia e Expressão existencial. Porto Alegre, RS: Editora Evangraf, Ltda.

Flores, Feliciano Edi Vieira (Org.) (2006). Educação Biocêntrica: aprendizagem visceral e integração afetiva. Porto Alegre, RS: Editora Evangraf, Ltda.

Garaudy, Roger (1994). Dançar a Vida . Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira. 6.ª edição.

Gardner, Howard (2005). Estruturas da Mente – As Inteligências Múltiplas. Porto Alegre, RS: Artmed Editora.

Góis, César Wagner de Lima (1995). Vivência - Caminho à Identidade. Fortaleza: Editora Viver.

Goleman, Daniel (2003). Inteligência Emocional. Lisboa: Ed. Temas e Debates.

Gonsalves, Elisa (2009). Educação Biocêntrica, o presente de Rolando Toro para o Pensamento Pedagógico. João Pessoa, PB: Editora Universitária.

Gonzalez, Myrthes (2018). Momentos Estruturantes. Porto Alegre, RS: Imprensa Livre.

Gruen, Arno (1995). A Loucura da Normalidade. Lisboa: Assírio & Alvim.

Han, Byung-Chul (2018).  A  Expulsão do Outro. Lisboa: Relógio d' Água.

Han, Byung-Chul (2016).  O Aroma do Tempo. Lisboa: Relógio d' Água.

Han, Byung-Chul (2014).  A Agonia de Eros. Lisboa: Relógio d' Água.

Han, Byung-Chul (2014).  A Sociedade  da Transparência. Lisboa: Relógio d' Água.

Han, Byung-Chul (2014).  A Sociedade  do Cansaço.  Lisboa: Relógio d' Água.

Huaux, Joelle (2019). Génération burnout – un monde en métamorphose. Editions Quintessence.

Heidegger, Martin (2009). Ser e Tempo. Petrópolis, RJ: Editora Vozes. 1.ª Edição 1927.

Hubert, Dominic (2013). S'épanouir à l'école c'est possible! Vivre l'Éducation biocentrique au collège et au lycée. Lyon: Chronique Sociale.

Huizinga, Johan (2000). Homo Ludens. São Paulo: Editora Perspectiva.

Jung, C.G. (2000). Os arquétipos e o inconsciente coletivo. Petrópolis, RJ: Editora Vozes.
Marcuse, Herbert (1975). Eros e Civilização. Uma Interpretação Filosófica do Pensamento de Freud. Rio de Janeiro: Zahar Editores.

Maturana, Humberto; Varela, F. (1998). De Máquinas y seres vivos. Autopoiesis: La Organización de lo vivo. Santiago do Chile: Editorial Universitaria

Maturana, Humberto; Varela, F. (1995). A Árvore do Conhecimento - as bases biológicas do entendimento humano. São Paulo: Editorial PSI.

Maturana, Humberto (2002). Emoções e Linguagem na Educação e na Política. Belo Horizonte: Editora UFMG.

Maturana, Humberto, Yanes Ximena Davila (2009). Habitar humano: Em seis ensaios de biologia-cultura. São Paulo: Editora Palas Athena.

Maturana, Humberto; Gerda F Zoller (2004). Amar é brincar: fundamentos esquecidos do humano do patriarcado à democracia. São Paulo: Editora Palas Athena.

Morin, Edgar (2008). Introdução ao Pensamento Complexo. Lisboa: Instituto Piaget. 1.ª edição 1990.

Morin, Edgar (2002). Os Sete Saberes necessários à Educação do futuro. Lisboa: Instituto Piaget. 1.ª edição 1999.

Morin, Edgar (2000). Amor Poesia e Sabedoria. Lisboa: Instituto Piaget. 1.ª edição 1997.

Neill, A.S. (1976). Liberdade sem mêdo (Summerhill). São Paulo: IBRASA (Instituição Brasileira de Difusão Cultural).

Nogales, Tuco (2018). Ecos de madera, de fuego y de agua. Ediciones Vitruvio.

Pacheco, José (2018). Um Compromisso Ético com a Educação - Transformação vivencial em comunidades de aprendizagem. Paço de Arcos: Edições Mahatma.

Pinto, Fernanda (2016). Dançar a Vida na Escola – da Biodanza à Educação Biocêntrica. Lisboa. Edição de Autor.

Robert, Manuela (2008). Biodanza para Crianças e Jovens. Edição de autor.

Rodríguez, Victor Núñez (2014). Biodanza y nuevos paradigmas. Edição de Autor.

Rogers, Carl (1983). Um Jeito de Ser. São Paulo: Editora Pedagógica e Universitária.

Rogers, Carl (1985). Tornar-se Pessoa. Lisboa: Moraes Editores.

Rogers, Carl (1986). Liberdade para Aprender em nossa década. Porto Alegre, RS: Artes Médicas.

Santos, Maria Lúcia Pessoa (2009). Biodança: Vida e Plenitude. Belo Horizonte. Edição de autor.

Santos, Maria Lúcia Pessoa (2013). Biodanza Clínica -Atenção à Saúde e cuidado com a Vida. Belo Horizonte. Edição de autor.

Santos, Maria Lúcia Pessoa(2015). Labirinto – Desafiando os Medos Existenciais. Belo Horizonte. Edição de Autor.

Sarpe, António (2014). Identidade, Eros e Transcêndencia. Lisboa. Edição de Autor.

Sarpe, António (2017). Programa Antonio Sarpe para a criação e manutenção de grupos regulares. Lisboa. Edição de Autor.

Terrén, Raul; Toro, Verónica (2008) . Biodanza: poética del encuentro. 1.ª edição. Buenos Aires: Editorial Lumen.

Vasconcelos, Arthur (Org) (2014). Biodanza - a Nossa vida mudou enquanto dançávamos. Lisboa: Monóculo.

Vecchia, Agostinho Mario Dalla (2018). A complexidade – em busca de uma compreensão. Pelotas, RS: Gráfica Palloti.

Weil, Pierre; Leloup, Jean-Yves; Crema, Roberto (2003). Normose. A Patologia da Normalidade. Campinas: Verus Editora.

 

 


Image
Image
image